Quinta-feira, 23 de Maio, 2024

Novo aeroporto internacional de Luanda vai ter certificação provisória em agosto — Governo

O novo aeroporto internacional de Luanda terá certificação provisória em agosto próximo e em setembro deve ser publicada a informação aeronáutica internacional, visando o início da sua operacionalização em 10 de novembro, foi hoje anunciado.

A informação foi avançada pelo coordenador do Gabinete de Operacionalização do novo aeroporto, José Paulo Nóbrega, dando conta que a certificação provisória será emitida pela Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) angolana.

“Em agosto vamos ter a certificação provisória por parte da ANAC, mas a certificação provisória é emitida a nível nacional e nós temos de publicar a nível internacional no dia 07 de setembro a informação aeronáutica, que é informação de caráter duradouro indispensável à navegação aérea”, disse o responsável.

Na informação aeronáutica internacional, acrescentou, consta “as características e a forma de voar em Angola”, tudo para que se possa “utilizar o aeroporto a 10 de novembro deste ano”.

José Paulo Nóbrega, que falava durante a 8.ª edição do Café CIPRA (Centro de Imprensa do Presidência da República de Angola), que abordou o “balanço e desafios do setor os transportes”, referiu que o processo de certificação do novo aeroporto ocorre em cinco fases.

“Estamos na primeira fase (de certificação), que são as primeiras visitas técnicas da ANAC, de verificação se o que estamos a fazer corresponde ao projeto”, explicou.

“O processo está em curso, temos uma equipa alargada a trabalhar no processo de certificação e não antevemos dificuldades que impeçam a sua certificação, sobretudo por ser uma infraestrutura nova”, admitiu.

Segundo José Paulo Nóbrega, o novo aeroporto internacional de Luanda, denominado Dr. António Agostinho Neto, situado no município do Icolo e Bengo, a 42 quilómetros do sul de Luanda, será uma infraestrutura que “deve orgulhar” os angolanos.

O novo aeroporto, segundo as autoridades angolanas, terá uma capacidade para receber 15 milhões de passageiros/ano, entre passageiros internacionais e domésticos, e está projetado para manusear 50 mil toneladas/ano.

Ricardo de Abreu, ministro dos Transportes angolano, destacou a importância do processo de certificação do novo aeroporto, apontando para a necessidade de se constituir uma equipa para gerir temporariamente a infraestrutura.

“Temos agora, nesta altura de execução de obra, a necessidade de constituirmos a equipa que irá temporariamente receber o novo aeroporto internacional de Luanda, para quem o empreiteiro vai entregar”, frisou.

“Teremos aqui um operador temporário aeroportuário, que é basicamente uma equipa multidisciplinar com outros entes que fazem parte do ecossistema do setor da aviação civil”, acrescentou.

O ministro angolano deu nota também de que quem certifica os aeroportos é a ANAC, e não uma entidade estrangeira, acreditando que até outubro ou novembro próximo deve ser conhecida a entidade internacional, via concurso público, que vai gerir o novo aeroporto.

“Temos já manifestações de interesse muito firmes de entidades especializadas internacionais e que hoje gerem aeroportos de referência internacional, é isso basicamente que queremos para o nosso futuro”, salientou Ricardo de Abreu.

Área de terminal de passageiros e edifícios auxiliares, área de movimento e torre de controlo e cidade aeroportuária fazem parte das várias valências que o novo aeroporto, que vai contar com o primeiro radar civil montado em Angola.

O novo aeroporto internacional de Luanda, que recebeu na segunda-feira uma nova visita do Presidente angolano, João Lourenço, recebeu o primeiro voo experimental, uma aeronave do tipo Boeing 777-300CR da companhia aérea angolana TAAG, em junho de 2022.

Lusa

×
×

Cart