Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024

Autopsia revela que piloto de helicóptero do acidente de Kobe não consumiu álcool

O piloto do helicóptero acidentado em janeiro em Los Angeles com nove pessoas a bordo, incluindo o astro do basquete Kobe Bryant, não havia consumido álcool ou drogas, de acordo com os resultados da autopsia publicados na sexta-feira (15).

De acordo com relatórios aos quais a imprensa teve acesso, especialistas forenses do condado de Los Angeles estabeleceram que a causa exata do falecimento de todos os nove passageiros foi um “traumatismo com elemento contundente” sofrido no “acidente de helicóptero comercial”.

O exame toxicológico realizado no corpo do piloto Ara Zobayan, de 50 anos, “não detectou a presença de álcool ou abuso de drogas”, indicou a autópsia.

O acidente ocorreu na manhã de 26 de janeiro, quando o grupo viajava até a academia de esportes de Kobe Bryant para participar de um torneio de basquete juvenil. O helicóptero se viu rodeado por uma forte neblina quando se chocou contra uma colina ao oeste da cidade californiana.

A investigação para determinar a causa exata do acidente ainda está em andamento, embora uma falha mecânica já tenha sido descartada.

Além de Bryant e o piloto, também faleceram Gianna Bryant, filha de 13 anos do jogador do Los Angeles Lakers, duas colegas de sua equipe de basquete juvenil e outras quatro pessoas.

A esposa do astro, Vanessa Bryant, processou em fevereiro as empresas responsáveis pelo helicóptero por permitir que voasse sob condições climatológicas adversas e incluiu no caso os beneficiários do patrimônio do piloto.

Familiares de outros quatro passageiros também entraram na justiça com processos contra as empresas responsáveis pelo helicóptero.

De acordo com a imprensa americana, o irmão do piloto, Berge Zobayan, recentemente alegou no processo movido por Vanessa Bryant que Kobe Bryant tinha consciência dos riscos de voar de helicóptero.

×
×

Cart