Terça-feira, 23 de Abril, 2024

Ex-PR brasileiro Lula da Silva diz que Moro é “figura insignificante” e será um candidato “medíocre”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, favorito nas sondagens sobre as eleições do Brasil, disse hoje que o ex-juiz Sergio Moro é uma “figura insignificante” na política e que será um candidato medíocre à Presidência do país.

“Não acho que Moro tenha futuro na política. Ele é uma figura insignificante. Um deus da lama que foi feito para me prejudicar”, disse Lula da Silva, numa entrevista à rádio Super Tupi.

Moro, que aspira ser candidato à Presidência do Brasil nas eleições de 2 de outubro, foi o juiz que em 2017 sentenciou e posteriormente prendeu o líder do Partido dos Trabalhadores (PT), no âmbito de alguns processos da operação Lava Jato que foram posteriormente anulados.

Em 2019, o ex-juiz assumiu o Ministério da Justiça do Governo do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, com quem depois se desentendeu, e agora lançou uma pré-campanha na corrida presidencial pelo partido Podemos.

No entanto, todas as sondagens de opinião publicadas até ao momento mostram claramente Lula da Silva como o favorito, com mais de 40% das intenções de voto, com Bolsonaro a aparecer em segundo lugar, com apoio de pouco mais de 20% dos eleitores.

Em terceiro lugar, com cerca de 10% das preferências, aparece Moro, que durante o seu tempo como juiz de primeira instância coordenou os casos apurados pela operação anticorrupção que desvendou desvios na Petrobras e ficou conhecida como Lava Jato.

Lula da Silva, que ainda não oficializou a sua candidatura, embora seja dada como certa, lembrou que o STF determinou que Moro não agiu imparcialmente num julgamento contra si e pelo qual passou 580 dias na prisão, entre 2018 e 2019.

“Ele foi um juiz declarado tendencioso e será medíocre como candidato a Presidente da República”, disse Lula da Silva na entrevista.

O ex-líder sindical também acusou Bolsonaro, que disse ser um Presidente “refém do Congresso” e “um homem sem sentimentos” por desprezar as 627 mil mortes causadas pela pandemia do novo coronavírus.

“As pesquisas estão mostrando uma coisa que é a mais pura verdade. O povo está cansado de Bolsonaro, o povo está farto de Bolsonaro, o povo quer alguém que lhe dê um pouco de confiança e esperança”, referiu Lula da Silva.

“O povo quer realizar os seus sonhos”, mas “este Governo Bolsonaro é um pesadelo”, acrescentou.

O líder progressista insistiu que ainda não decidiu sobre a sua candidatura, embora tenha observado que as negociações “vão bem”.

“Não tenho interesse em ser candidato apenas pelo PT [Partido dos Trabalhadores], mas por um movimento da sociedade que procura melhorar a vida do povo brasileiro”, concluiu Lula da Silva.

Lusa

×
×

Cart