Terça-feira, 23 de Abril, 2024

Angola e DP World assinam memorando para desenvolver projetos no setor dos transportes

O Governo angolano e a multinacional DP World FZE assinaram hoje, em Luanda, um memorando de intenções que prevê uma cooperação nos subsetores dos portos e terminais, zonas económicas especiais, parques logísticos e facilitação do comércio transfronteiriço.

De acordo com um comunicado do Ministério dos Transportes, a assinatura do documento foi testemunhada pelo titular da pasta angolano, Ricardo d’Abreu, e pelo sultão Ahmed Bin Sulayem, presidente e diretor executivo da DP World, dos Emirados Árabes Unidos.

Os projetos visados neste memorando de intenções abrangem cooperação nas áreas da Rede Nacional de Plataformas Logísticas — Arccla, cidade aeroportuária — Gonail, projeto da barra do Dande — EP Luanda e do porto do Caio — EP Cabinda.

A cooperação entre as partes prevê também financiamento do comércio e serviços marítimos, apoio logístico em outros setores de atividades, devendo iniciarem-se de forma imediata reuniões oficiais de trabalho nesse sentido.

“O documento abrange também a zona franca de Cabinda (jurisdição específica, própria e legal, regimes financeiros e cambiais, fiscais e aduaneiros) anexa ao terminal de águas profundas de Caio, bem como a oportunidade de desenvolver plataformas logísticas com a RDCongo, principalmente, Luvo e Luau, apoio logístico mineiro – desenvolvimento de uma rede de bases de apoio logístico para apoiar o desenvolvimento e expansão do setor mineiro em Angola”, refere o comunicado.

Com este memorando, o Ministério dos Transportes tenciona continuidade no desenvolvimento dos serviços marítimos nos portos angolanos, bases logísticas do petróleo – maior desenvolvimento das infraestruturas e bases logísticas de apoio aos campos petrolíferos em Angola, bem como a criação da nova cidade aeroportuária – maior desenvolvimento do projeto imobiliário e infraestruturas de apoio logístico para o novo aeroporto de Luanda.

A DP World gere já as operações do terminal multiusos do porto de Luanda, desde 01 de março de 2021, data em que venceu o concurso para a sua exploração e modernização, por um período de 20 anos.

No ato de assinatura do documento, o ministro dos Transportes, citado no comunicado, afirmou que “a DP World é um parceiro estratégico para o setor dos transportes e da logística no país”, esperando que com esta parceria se promova a dinamização do desenvolvimento industrial de sua responsabilidade.

Por sua vez, o sultão Ahmed Bin Sulayem, também citado na nota, referiu que “no terminal multiusos ainda existem diversas oportunidades de melhoria e de criação de infraestruturas logísticas e de comércio integrado, que trarão consigo benefícios económicos significativos para o país”.

Ahmed Bin Sulayem foi recebido pelo Presidente angolano, João Lourenço, e em declarações à imprensa, no final do encontro, disse que apresentou ao chefe de Estado angolano os avanços realizados pela empresa nos 11 meses em território nacional.

“Especificamente falamos dos estudos que estão a ser feitos na possibilidade de se criar zonas francas a nível do país e também o desenvolvimento logístico para se tornar Angola mais competitivo no setor de carga e logística”, disse o responsável.

Segundo o presidente do grupo DP World, a ideia é facilitar a movimentação dos produtos que entram e saem de Angola através das zonas fronteiriças.

Lusa

×
×

Cart