Quarta-feira, 29 de Maio, 2024

Preços do petróleo aumentam cerca de 6% depois de cortes na produção

Os preços do petróleo subiram hoje depois de vários países exportadores terem anunciado um corte na produção em maio, apresentado como uma “medida de precaução” para estabilizar o mercado.

Na abertura dos mercados asiáticos, o preço de um barril de WTI norte-americano subiu 5,74% para 80,01 dólares (74,05 euros) e um barril de Brent do mar do Norte subiu 5,67% para 84,42 dólares (78,14 euros).

O corte anunciado no domingo pelo Iraque, Argélia, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos (EAU), Omã e Kuwait vai ter início em maio e prolonga-se até ao final do ano.

No total, significará um corte na produção de cerca de um milhão de barris por dia (bpd), a maior redução desde outubro.

Riade vai reduzir a produção em 500 mil bpd, o Iraque em 211 mil bpd, os EAU em 144 mil bpd, o Kuwait em 128 mil bpd, a Argélia em 48 mil bpd e Omã em 40 mil bpd, indicaram as respetivas agências de notícias oficiais.

Os cortes terão todos lugar a partir de maio e até ao final de 2023, “em coordenação com alguns países OPEP [Organização dos Países Exportadores de Petróleo] e não OPEP”, de acordo com o Ministério da Energia argelino.

A procura de petróleo está ameaçada pela “perspetiva de alta inflação e pressões recessivas”, disse um analista do Middle East Economic Survey Yesar al-Maleki, culpando também o tumulto pela falência do banco norte-americano SVB e o resgate do Credit Suisse.

Lusa

×
×

Cart