Terça-feira, 23 de Abril, 2024

Sonangol prevê alienar postos de combustíveis da Pumangol

A Sonangol pondera a alienar, com base em curso público, os postos de abastecimento de combustíveis da Pumangol adquiridos no quadro da saída da petrolífera da estrutura accionista da Puma Energy.

No quadro deste processo já concluído, a  Sonangol passou a deter a rede de retalho da Pumangol, composta por 79 postos de abastecimento de combustíveis, que serão alienados.

No quadro da negociação, passou a deter também, terminais aeroportuários em Luanda, Catumbela, Cunene e Lubango, o Terminal de Armazenagem do Porto Pesqueiro, na Baía de Luanda, e a empresa Angobetumes, em troca da sua participação de 31,78% vendidas  à Trafigura, que detinha na Puma Energy  no valor  equivalente a 600 milhões de dólares.

“A nossa proposta é que os postos de abastecimento sejam, no futuro, alienados com base em concurso público”, avançou o administrador Executivo da Sonangol, Joaquim Fernandes, no programa Ngol da Rádio Nacional de Angola.

Segundo o responsável, a Sonangol não quer  associar  de forma directa o grupo Pumangol ao grupo Sonangol, uma vez que o objectivo primário é evitar o princípio do “monopólio”, daí a necessidade da alienação destes activos.

Desta feita, a petrolífera vai, numa fase inicial manter a  imagem da Pumangol nos próximos dois anos, e da mesma forma manter os trabalhadores tal como eles estão.

A gestão do consórcio Pumangol também vai manter-se.

Além dos activos, postos de abastecimento, a Sonangol também ficou com os  terminais aeroportuários em Luanda, Catumbela, Cunene e Lubango, o Terminal de Armazenamento do Porto Pesqueiro, na baía de Luanda, e a empresa Angobetumes.

Para estes meios, como as  instalações de armazenamento, denominada “TCPL”,  a intenção da   petrolífera é de mantê-las sob sua gestão.

 “Eventualmente poderá surgir uma gestão diferente, joinventure, o que poderá acontecer com a Central de betumes, Angobetumes”, avançou.

O responsável diz ainda  estar sob controlo e melhoria da destruição de combustível no país, afirmando haver estabilidade, apesar de alguns casos de contrabando de  combustíveis, sobretudo na região norte.

×
×

Cart