Terça-feira, 23 de Abril, 2024

Presidente do Brasil diz que trocará quase metade dos seus ministros em março

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, antecipou esta sexta-feira que pelo menos 11 dos seus 23 ministros deixarão o Governo em 31 de março porque vão concorrer a vários cargos públicos nas eleições marcadas para outubro próximo.

“Planeamos, até hoje, que 11 ministros disputarão as eleições”, disse Bolsonaro à imprensa na cidade de Porto Velho, no estado amazónico de Rondônia, onde se encontra nesta quinta-feira com o Presidente peruano, Pedro Castillo.

O chefe de Estado brasileiro não especificou, porém, que ministros deixarão os seus cargos.

De acordo com as leis eleitorais brasileiras, qualquer ministro que aspirar a um cargo eletivo deve deixar o cargo no Governo seis meses antes das eleições, que este ano serão realizadas em 02 de outubro.

Bolsonaro tem demonstrado a intenção de tentar renovar o seu mandato de quatro anos nessas eleições, mas essa regra não se aplica a quem já está no poder e pretende concorrer ao mesmo cargo.

No próximo mês de outubro, além de um novo Presidente, serão eleitos os governadores dos 27 estados do país e renovadas as câmaras legislativas nacional e regionais.

Até hoje, todas as sondagens apontam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, maior adversário político de Bolsonaro e que governou o Brasil entre 2003 e 2011, como favorito para as eleições presidenciais.

De acordo com esses inquéritos de opinião, Lula da Silva terá uma intenção de voto próxima de 45%, face ao máximo de 30% atribuído ao atual Presidente brasileiro.

Lusa

×
×

Cart