Segunda-feira, 15 de Abril, 2024

Angola perdeu mais de 300 mil doses de vacinas

Angola perdeu, por caducidade, 331 mil doses de vacinas, anunciou, esta segunda-feira, o ministro de Estado e Chefe da Casa Militar do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado.

Trata-se, de acordo com o governante, de doses de vacinas não usadas, em tempo útil, devido ao facto de inúmeros utentes não se terem feito presentes nos postos de vacinação a toma das segundas doses.

Com a perda das referidas doses, Francisco Pereira Furtado deu conta que o país perdeu cerca de 6 milhões de dólares, valor estimado da compra das doses em causa.

O responsável, que falava na habitual sessão de actualização de dados, reforçou o apelo para a presença dos utentes elegíveis nos postos de vacinação, com o intuito de se imunizarem e reduzirem, desta forma, o grau de exposição à Covid-19.

No princípio do mês em curso, o ministro anunciou a existência de cinco milhões de vacinas para atender a demanda populacional até ao final de Março do ano em curso.

Dados divulgados, nas últimas 24 horas, dão conta da vacinação de 14.741.616 cidadãos. Destes, 10.303.897 estão vacinados com apenas uma dose e 4.782.837 com as duas ou a dose única.

O plano de vacinação em curso prevê imunizar cerca de 16 milhões de angolanos.

Em Luanda, para além do Paz Flor, estão, igualmente, abertos os postos de vacinação do   Magistério Mutu-ya-Kevela, Complexo da Cidadela e na Casa da Juventude.

No país estão a ser administradas as vacinas da AstraZeneca, Sinopharm, Sptunik, Johnson & Johnson, Moderna e Pfizer.

Angop

×
×

Cart