Sexta-feira, 23 de Fevereiro, 2024

Registo civil atinge 34% da população prevista

Pelo menos noventa mil cidadãos vão beneficiar, até Dezembro próximo, na província do Cuanza Norte, do registo civil gratuito, o que corresponderá a 34% dos 296 mil e 967 pessoas a registar até 2022.

No âmbito dessa campanha de massificação do registo de nascimento e emissão do Bilhete de Identidade, aberta em Julho último, na província do Cuanza Norte já foram registados 12 mil cidadãos, avançou hoje, sexta-feira, à imprensa, na localidade de Calengue, comuna de Massangano, a conservadora provincial do registo civil, Felisbina de Fuguete, no acto de lançamento da referida campanha no município de Cambambe.

A campanha, que vai até 2022 e suportada por 10 brigadas fixas e duas móveis, com um total de 150 elementos, abrange os 10 municípios da província.

O processo teve constrangimentos no início, como a mobilidade dos técnicos, devido às restrições impostas, no âmbito das medidas de prevenção da Covid-19, o que reduziu a dinâmica prevista para o êxito da actividade.

Para a responsável, o regresso gradual das populações à normalidade vai impulsionar as equipas envolvidas na campanha.

Quanto ao município de Cambambe, referiu que a única brigada destacada na circunscrição, composta por 10 brigadistas, deverá manter-se lá até a completa cobertura das comunidades, tendo em vista a disponibilidade da administração local, na garantia de transporte e acomodação dos técnicos, incluindo nas zonas mais recônditas.

O administrador municipal, Adão Malungo, estima em mais de 26 mil o número de cidadãos que aguarda pelo registo civil e atribuição do BI, sete mil e 800 dos quais na comuna de Massangano.

O município conta com 90 mil, 769 habitantes.

Apontou as comunas de Zenza-do-Itombe, São Pedro da Quilemba, Dange-ya-Menha, assim como a sede municipal, como as próximas beneficiárias desta campanha.

×
×

Cart