Quinta-feira, 13 de Junho, 2024

Ministério dos Transportes quer infra-estruturas adequadas às exigências do mercado

O ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu, afirmou esta segunda-feira, no Soyo, província do Zaire, que os novos desafios do país estão virados para o comércio transfronteiriço, o que obriga o sector que dirige a adequar as infra-estruturas portuárias para dar resposta às exigências do mercado.

Ao intervir no acto de apresentação do novo Conselho de Administração do Porto do Soyo, o governante referiu que, devido ao impulso que se pretende dar ao comércio transfronteiriço com os países vizinhos, a adequação de infra-estruturas portuárias, quer a nível nacional, quer nos municípios, é imperiosa nesta fase, com vista a contribuir para a diversificação da economia do país.

Na sua alocução, o ministro falou da entrada em funcionamento, nos próximos dias, da rede de cabotagem de transporte de passageiros e de carga entre o Soyo e Cabinda, actividade exercida por entidades privadas com embarcações precárias.

“Estão a ser construídas duas importantes infra-estruturas, como o terminal marítimo e fluvial de passageiros e de cargas e a plataforma logística, que poderão servir de suporte no comércio transfronteiriço”, salientou.

O ministro referiu-se, igualmente, à possibilidade do sector que dirige recuperar, nos próximos tempos, a ponte-cais do município fronteiriço do Nóqui, paralisada há vários anos, com o objectivo de relançar o comércio na região.

Na ocasião, Ricardo Abreu solicitou ao novo conselho de administração do Porto do Soyo no sentido de trabalhar em estreita colaboração com a Capitania do Porto para o cumprimento das convenções sobre segurança marítima e portuária de que Angola é parte integrante.

O acto de apresentação dos novos membros do Conselho de Administração do Porto do Soyo contou com a presença do governador provincial do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia.

×
×

Cart