Terça-feira, 25 de Junho, 2024

Angola vai implementar Teqball

Angola terá nos próximos anos o Teqball, uma modalidade jogada com bola de futebol em uma mesa com características da usada no ténis de mesa (Ping Pong).

Trata-se de uma decisão da Federação Angolana de Futebol (FAF), após encontro, esta manhã, entre o presidente do órgão, Artur Almeida e Silva, e o embaixador da Hungria acreditado em Angola, Zsolt Maris.

Na audiência, decorrida na sede da federação, no Talatona, em Luanda, o diplomata apresentou o projecto da nova modalidade, originária do seu país e que já é praticada em mais de 60 estados, dos quais 14 africanos.

 Segundo uma nota da FAF a que a Angop teve acesso, trata-se de um desporto  não muito oneroso e de fácil implementação, sendo que nos próximos anos deverá ser um facto no país.

A modalidade foi reconhecida pela Associação dos Comités Olímpicos Africanos (ACNOA), durante a  18ª Assembleia-geral Ordinária, realizada na Ilha do Sal (Cabo Verde), em Junho de 2019.

A sua integração no leque das modalidades que evoluem nos Jogos Olímpicos é o  próximo objectivo do país fundador, a Hungria.

O QUE É O TEQBALL:

É um desporto que mistura futebol com ténis de mesa e que está a conquistar diversos craques. Entretanto, não é futebol e nem ténis de mesa.

Tudo começou em 2014 quando dois cidadãos húngaros criaram este desporto que se inspira no futebol, juntando-lhe um toque de ténis de mesa.

 O Teqball desenvolve-se numa superfície curva (teqboard) e tem como objectivo aprimorar a técnica, a concentração e a resistência dos praticantes.

O jogo foi criado para ser um complemento ao futebol profissional. Jogadores como o brasileiro Neymar, usam o Teqball nos treinos diários para aquecer e, também, em fases de recuperação de alguma lesão.

Durante a partida não há contacto físico com o adversário e não é permitida o uso das mãos. Como existem muitos toques e várias regras, este desporto melhora muito a técnica do praticante e a sua habilidade, factor muito importante no futebol.

REGRAS:

O Teqball pode ser jogado em pares ou em singulares. Só pode ser dado até três toques antes de enviar a bola para o outro lado, sendo proibida a execução de duas acções seguidas com a mesma parte do corpo. 

Por exemplo, se a recepção é feita com o pé direito, então o passe para o colega ou remate tem de ser feito com o pé esquerdo ou com a cabeça.

Quando se joga em pares, quem recebe o serviço não pode enviar logo para o outro lado, uma vez que a bola tem primeiro de ser passada ao companheiro.

O QUE É NECESSÁRIO PARA PRATICAR:

Precisa-se de uma mesa específica (teqboard) que pesa, em média, 164 quilos montada. O material com que é feito é à prova de qualquer tipo de clima, custando entre 200 e 700 Euros.

CAMPEONATO DO MUNDO DE TEQBALL:

Apesar de ser um desporto recente, o Teqball já conta com uma federação oficial. “Fédération International de Teqball (FITEQ)”.

Criada em 2017 e com sede na Suíça, tem dado passos rápidos para a sua organização e popularização.

Conta já com dois Campeonatos do Mundo decorridos na Hungria e em França, provas que tiveram a presença não só de atletas federados, como também de antigos futebolistas.

São exemplos disto, Robert Pirès, Simão Sabrosa, Nuno Gomes, Luís Figo, William Gallas, Karembeu, Ronaldinho ou Materazzi.

O campeonato disputado na França, em 2019, teve a participação de 42 países, num universo de mais de 60 estados praticantes.

×
×

Cart