Quinta-feira, 13 de Junho, 2024

Dos 51 casos ativos, um precisa de “atenção especial” – Governo

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, informou que há um paciente dos 51 ativos internados, que requer uma “atenção especial” em termos de assistência médica.

O responsável fez essa revelação, nesta quarta-feira, na habitual conferência de imprensa que serviu para atualizar os dados sobre a covid-19 no país, sem revelar detalhes.

Segundo apurou a Angop, trata-se de um doente com patologias crónicas que está internado na Clínica Multiperfil e que foi contaminado pelo caso 50, o idoso de 88 anos que faleceu no dia 18 do corrente mês.

O caso 50, esteve em Portugal em fevereiro desde ano numa altura que ainda não havia circulação comunitária naquele país, o que levou as autoridades sanitárias angolanas a suspeitarem de que se tratava do primeiro caso de contaminação comunitária no país, pelo tempo que levou a desenvolver a doença e por não ter tido contacto com nenhum dos casos importados ou transmissão local que ocorreram no país, informou na altura a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

No dia 25 do corrente mês, a ministra dissipou as dúvidas sobre se com o caso 50, Angola estava já ou não numa fase de contaminação comunitária.

“Investigações feitas e concluídas atestam tratar-se de um caso importado”, clarificou a ministra.

“Já temos os contactos diretos, implicando familiares cujos resultados, para alguns, deu negativo. Ainda assim, as investigações continuam para se identificar outros contactos”, concluiu.

×
×

Cart