Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024

Tribunal condena uma jovem por desobediência

O Tribunal da Comarca do Cuito (Bié) condenou, na tarde dessa terça-feira, Albertina Cristóvão dos Santos, de 22 anos de idade, a um ano e sete meses de prisão correccional, por desobediência, no âmbito do Estado de Emergência.

O juiz da causa, Hélder Vicente da Silva, converteu a pena de prisão da ré em multa, a razão de 100 kwanzas dia, equivalente a 183 mil e 340 kwanzas.

De acordo com o Ministério Público, Albertina Cristóvão dos Santos foi interpelada a circular na via pública em horas não autorizadas (22H00), na passada sexta-feira.

Na sequência da abordagem, a ré insurgiu-se contra as forças de defesa e segurança, causando danos ao telemóvel de um dos agentes.

Face ao Estado de Emergência, a circulação de pessoas na via pública só é permitida até às 19horas mediante a apresentação de um documento que autoriza o cidadão a movimentar-se ou devido a questões médicas.

A ré foi ainda condenada a reparar os danos causados no telemóvel de um agente da Polícia de Intervenção Rápida (PIR) durante a operação ocorrida no bairro Castanheira.

A 29 de Abril último, o mesmo Tribunal condenou o administrador adjunto para a Área Orçamental e Financeira do Andulo, Euclides Canjondele Artur Fernandes, a dois anos de prisão correccional, por resistência e desobediência.

Euclides Fernandes foi encontrado em flagrante delito a organizar uma festa com mais de 50 pessoas numa das suas propriedades, no bairro Ndjele, arredores da cidade do Cuito.

×
×

Cart